Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > IFTM Campus Uberlândia Centro > Últimas Notícias > Depois de sucesso na segunda edição em Uberlândia, Pint of Science já tem data marcada em 2020
Início do conteúdo da página
Notícias

Depois de sucesso na segunda edição em Uberlândia, Pint of Science já tem data marcada em 2020

Evento atraiu mais de mil pessoas durante três dias de bate papo sobre ciência na cidade

  • Por IFTM Campus Uberlândia Centro
  • Publicado em 28/05/2019 às 00:00
  • Última modificação 07/06/2019 às 08:33
Alienada Cervejaria esteve lotada no último dia de evento do Pint of Science
Alienada Cervejaria esteve lotada no último dia de evento do Pint of Science
Crédito: Guilherme Brasil/ IFTM Udicentro

O Pint of Science mal terminou e a contagem regressiva para o evento do ano que vem já foi iniciada. A organização nacional divulgou que as datas do Pint em 2022 serão os dias 11, 12 e 13 de maio. Em Uberlândia, o evento que propõe levar as pesquisas científicas para as mesas dos bares em um bate papo descontraído foi realizado pelo segundo ano consecutivo com sucesso de público. Nos bares Água Doce Cachaçaria e Alienada Cervejaria, o público presente superou 1.100 pessoas nos três dias de evento.

Segundo o coordenador do Pint of Science na cidade, Eduardo Bernardes, o evento tem a cara de Uberlândia e a expectativa é de mais sucesso nos próximos anos. “Esta iniciativa, que chegou sorrateiramente, mas que causou um grande impacto, tem tudo para se consolidar em Uberlândia, bem como fazer com que outros eventos, de igual magnitude, possam aparecer”, afirma Eduardo Bernardes, psicólogo formado na UFU e doutor em Ciência pela Universidade de São Paulo.

No total, foram 18 palestrantes ao longo de três dias, que trataram de uma gama muito diversa de temáticas. Desde o desaparecimento das abelhas, até inteligência artificial como temas de palestras, o Pint em Uberlândia contou com pesquisadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) e da Universidade Federal de Uberlândia.

O Campus Uberlândia Centro do IFTM teve três representantes no evento. O professor Mayker Lazaro Dantas Miranda, doutor em Química, falou sobre plantas tóxicas para ruminantes e o arsenal de compostos bioativos presentes em óleos essenciais, no primeiro dia de evento, na Alienada Cervejaria. Já o professor Dickson Duarte Pires, doutorando em Educação pela Faced/UFU e professor de Artes do Campus, fez uma apresentação com o tema “Corpos Aparthados - Estéticas Negras a partir da Violência”. Sua interação com o público teve direito até a uma performance de dança, que foi muito aplaudida no último dia de evento na Água Doce Cachaçaria.

Um dos destaques do evento foi o professor Márcio Bonesso, do Campus Uberlândia Centro, que não só trouxe sua pesquisa para compartilhar com o público, como contou com o apoio de suas bolsistas no projeto de pesquisa “Entre tapas e beijos: amor, sexualidade e violência na música sertaneja”. Como não dá para falar de música sem trilha sonora, o professor ensaiou um papo musical, com a participação com as bolsistas Anna Júlia Machado Cruz, Eloah Leite Dalaglio, Luísa Freitas Oliveira e Maria Eduarda Pádua Porto. A cada trecho da pesquisa ele interpretou, ao lado da esposa Jane Cobo e do filho Gregório Bonesso, músicas sertanejas compatíveis com a época tratada em pesquisa.

“Nossa apresentação mesclou uma linguagem acadêmica com uma linguagem musical e de performance. Tentamos levar para a linguagem dos bares a produção científica. Fizemos até passagem de som e foi tudo muito organizado. O bar estava bem cheio, com todas as mesas ocupadas e o público interagiu muito bem, com muita atenção. Foi uma experiência muito bacana”, afirma o professor Márcio Bonesso, que contou ainda com ajuda da professora de Artes do Campus, Roseli Gonçalves Dias, na direção de arte da apresentaão, e do estudante do Ensino Médio/Técnico do Campus, Kaio Cerutti, que contracenou com outras colegas.

A psicóloga Jamile Marcos Amâncio conheceu o evento em Uberlândia em 2018 e fez questão de retornar este ano. Ela acompanhou o último dia de bate papo na Alienada Cervejaria e acredita que esse tipo de ação ajuda a aproximar o trabalho cientifico da sociedade. "É uma iniciativa importante, esse tipo de evento serve pra desmistificar que ciência é só na Universidade", afirma.

Outros depoimentos sobre o evento podem ser conferidos no Facebook, por meio do link do evento abaixo, no qual estudantes do IFTM e UFU colaboraram para uma cobertura em tempo real das atividades. Link: https://www.facebook.com/events/2195097353939117/.

 

Pint of Science

O festival Pint of Science acontece ao longo de três dias consecutivos, sempre no mês de maio, e chegou ao Brasil como um projeto piloto na cidade de São Carlos, em 2015. Logo, o evento conquistou as pessoas pela forma descontraída com a qual explica a dinâmica das pesquisas. Em 2016, foram sete municípios; em 2017 o festival esteve em 22 cidades e em 2018, foram 56 participantes. Este ano, o Pint no Brasil foi o de mais sucesso no mundo, com 85 cidades participantes; em segundo esteve a Espanha, com 72.

Nascido em 2012, da iniciativa de dois pesquisadores do Imperial College que realizavam encontros em seus laboratórios sobre doenças neurodegenerativas, o festival logo conquistou os cinco continentes. Os pesquisadores Michael Motskin e Pavreen Paul recebiam pacientes e pessoas interessadas em suas pesquisas e com o sucesso do encontro se perguntaram como seria possível levar o cientista até as pessoas. Assim começava o Pint of Science; o maior festival de divulgação científica do mundo.

Outras informações sobre o evento podem ser obtidas em https://pintofscience.com.br/.

 



Assunto(s):
Fim do conteúdo da página