Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Estudantes brasileiros selecionados na Obap são medalhistas na 12ª edição da IESO
Início do conteúdo da página
Notícias

Estudantes brasileiros selecionados na Obap são medalhistas na 12ª edição da IESO

Olimpíada aconteceu entre os dias 8 e 17 de agosto na Tailândia

  • Por IFTM Reitoria
  • Publicado em 24/08/2018 às 15:00
  • Última modificação 24/08/2018 às 15:16
Estudantes brasileiros participam da 12ª edição da IESO
Estudantes brasileiros participam da 12ª edição da IESO
Crédito: Arquivo pessoal dos participantes

Entre os dias 8 e 17 de agosto, estudantes de 39 países participaram da 12th International Earth Science Olympiad (IESO), neste ano, realizada na Tailândia. Quatro estudantes selecionados na 7ª Olimpíada Brasileira de Agropecuária (Obap) representaram o Brasil na competição. Eles foram acompanhados pelos professores do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM) Campus Uberlândia, Luíz Augusto da Silva Domingues e Ednaldo Gonçalves Coutinho, que atuaram como mentores da equipe.

Giovanna Ramos Gonçalves Klauck, estudante do IFTM Campus Uberlândia, foi premiada no Internacional Team Field Investigation (ITFI), um teste em grupo realizados por equipes que integram competidores de diversos países. Outro premiado foi Giancarlo Nappi, do Colégio Agrícola de Veranópoils (RS). Ele recebeu medalha de bronze na classificação geral e medalha de prata no ITFI. Breno Franco Ferreira e Matheus Martins de Sousa, estudantes do IFTM Campus Uberlândia, também competiram. A cerimônia de premiação e encerramento ocorreu na última quinta-feira (16) na Mahidol University, na Tailândia.

Giancarlos contou que a competição exigiu bastante dos participantes, tanto em relação ao domínio do inglês quanto às provas práticas. Sobre os desafios, o estudante explicou que uma das provas realizadas em campo exigia que os competidores medissem os ângulos das pedras e classificassem, além de identificar o tipo de rocha. “Também fizemos mais uma prova na universidade, onde tínhamos que usar os dados coletados em campo para calcular densidade, etc. Em um outro desafio, era preciso derreter gelo na água e calcular volume, massa e densidade, e relacionar com o aquecimento global e derretimento das geleiras”.

O estudante acredita que levará para a vida as amizades que fez durante competição e os aprendizados obtidos com elas. "A interação com outras pessoas de diferentes culturas foi de extrema validade, pois, além de me divertir muito, adquiri conhecimento e aprendi novos valores", disse.

Para Giovanna, a IESO vai muito além da competição. "Todo o conhecimento e toda a experiência que adquiri durante os 10 dias da olimpíada mudaram meu jeito de pensar e de agir e tudo isso faz parte de mim agora. A Olimpíada me proporcionou a experiência de interagir com pessoas de diferentes partes do mundo, conhecendo culturas, hábitos alimentares, línguas e hábitos de diversos países, o que me fez perceber a importância global da língua inglesa".  Ela contou que fez amizades e viveu experiências de muito aprendizado, participou de visitas guiadas em locais da aérea de geologia, como pedreira e hidrelétrica. "A Olimpíada é uma experiência incrível, que marca a vida daqueles que participam".

Para o professor Ednaldo Gonçalves Coutinho, um dos mentores da equipe, a participação dos brasileiros na IESO 2018 superou as expectativas de todos. "A competição envolve alunos de vários países do mundo com foco na formação específica de disciplinas das Ciências da Terra (Geologia, Astronomia, Meteorologia, Ciências Ambientais, dentre outras), o que difere, e muito, da matriz curricular dos alunos que fazem parte da nossa equipe, que cursam o Técnico em Agropecuária, e que não tem em em sua formação conteúdos tão específicos". Ele comentou que, mesmo assim, o empenho dos quatro alunos que participaram foi contagiante e digno de orgulho. 

O professor Luiz Augusto da Silva Domingues também foi mentor da equipe. Ele avalia de forma positiva os resultados obtidos pela equipe. "Nossos alunos conquistaram excelentes resultados. Por não termos a cultura de valorização de olimpíadas de ciências, creio que eles se superaram para poder representar o Brasil nesta competição. Não temos dúvidas de que os alunos que têm a oportunidade de participar deste tipo de competição têm uma formação diferenciada em relação aos demais. A motivação deles ao retornarem as suas instituições contribuirá para motivar também outros, além de si mesmos, na busca de futuros desafios".

Sobre a Obap

A Olimpíada Brasileira de Agropecuária (OBAP) é promovida pelo IFSULDEMINAS em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e tem como objetivo estimular o ingresso de jovens do Ensino Médio (técnico integrado, concomitante e técnico subsequente) em carreiras técnico-científicas, incentivando a participação em atividades de iniciação científica. A competição propõe aos alunos situações desafiadoras, estimulando a cooperação e a integração entre eles. Neste ano, graças a uma parceria com a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), a olimpíada é internacional. Na fase presencial, teremos a participação de cinco equipes internacionais: duas de Angola e três de Portugal. 

A IESO

A IESO é uma olimpíada científica promovida anualmente pela International Geoscience Education Organization (IGEO). Participam os melhores alunos selecionados através de olimpíadas nacionais. A edição 2015 ocorreu no Brasil, organizada pelo IFSULDEMINAS em Poços de Caldas. Também foram realizadas na Índia, Argentina, Itália, Indonésia, Taiwan, Filipinas, Coreia do Sul e Japão. 

Os estudantes das equipes medalhistas da modalidade de ensino médio/técnico integrado ou concomitante da Obap poderão ser convidados a participar da seletiva para representar o Brasil na IESO no ano de 2019, que será realizada na Coreia do Sul.

Fonte: https://portal.ifsuldeminas.edu.br/index.php/ultimas-noticias-ifsuldeminas/80-noticias-da-pppi/2286-finalistas-na-ieso (com adaptações).



Assunto(s):
Fim do conteúdo da página