Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Conif e Conaf ampliam diálogo para cooperação com o Benim
Início do conteúdo da página
Notícias

Conif e Conaf ampliam diálogo para cooperação com o Benim

Em encontro, reitor do IFTM destacou a expertise que a Rede Federal tem no intercâmbio entre instituições de ensino

  • Por IFTM Reitoria
  • Publicado em 14/11/2018 às 12:00
  • Última modificação 14/11/2018 às 12:25
Conif e Conaf ampliam diálogo para cooperação com o Benim
Conif e Conaf ampliam diálogo para cooperação com o Benim
Crédito: Conif

A relação do Brasil com o Benim remonta ao século 19. O país localizado na África foi o que mais exportou escravos para o nosso País até meados de 1860, um pouco antes da assinatura da Lei Áurea. Aqui, homens e mulheres beninenses trabalharam na extração de ouro e colheita de café.

Segundo o Ministério de Relações Exteriores (MRE), o Brasil mantém fortes vínculos históricos e culturais com o Benim, pois esse país abriga uma importante comunidade de descendentes de afro-brasileiros conhecidos como "agudás".

Com objetivo de estreitar os laços, o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e a Confederação Nacional da Agricultura Familiar do Brasil (Conaf) – parceiros no desenvolvimento de projetos e iniciativas na área da educação no campo – fortalecerão a cooperação com o Benim.

Nessa quinta-feira, 8/11, os presidentes do Conif, Roberto Gil Rodrigues Almeida, e da Conaf, Gedir Santos Ferreira, apresentaram a área de atuação das respectivas entidades para o embaixador do país no Brasil, Boniface Vignon.

Roberto Gil explicou ao chanceler que a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica tem expertise no intercâmbio de professores e alunos entre instituições de ensino em diversas áreas de conhecimento, destacadamente, na área agrícola. “A nossa experiência de trabalho com Moçambique e Sudão pode ser um modelo para o acordo com o Benim, temos interesse e dispomos de meios para que isso aconteça”, disse.

Apesar de já contar com um setor agrícola autossuficiente, a despeito de importar trigo e arroz, segundo o embaixador beninense, aquele país ainda precisa desenvolver conhecimento e práticas em tecnologias agrárias. A embaixada irá elaborar uma minuta, que contemple as prioridades estabelecidas pelo Programa de Ação Governamental (PAG) do Benim, e enviar a proposta para o Conif e a Conaf.

Brasil e Benim – O Brasil é o principal parceiro comercial do Benim na América do Sul. Em 2017, o intercâmbio comercial entre os dois países totalizou cerca de US$ 130 milhões.

Fonte:https://goo.gl/79FTSW (com adaptações)



Assunto(s):
Fim do conteúdo da página